Empreendedor

Será que posso ser um Empreendedor?

O perfil do empreendedor não é, à partida, um requisito pré-definido que exija determinadas competências ou heranças sociais e culturais.

De facto, não existe um perfil único de empreendedor, por isso, qualquer pessoa o pode ser desde que desenvolva uma atitude empreendedora. Esta atitude distingue- se muitas vezes pelo modo de pensar e agir das pessoas, pela procura de soluções para os problemas encontrados, pela assunção do risco e dos desafios vindouros e, acima de tudo, pela capacidade em criar ferramentas para, caso se erre, conseguir enfrentar e contornar os obstáculos.

Com certeza que se reflete ou conhece alguém que se enquadre nesta definição, no entanto, mais do que querer ser empreendedor, há que perceber o que o motiva a ser empreendedor.

Obviamente que a capacidade económica está quase sempre associada à iniciativa empreendedora, no entanto, o ganhar dinheiro não pode ser o objeto e objetivo principal para a criação de um negócio ou projeto empresarial. Acima de tudo, a vontade de mudança, seja nas abordagens que se efetuam ou nos métodos de procedimento, e a vontade de incrementar valor às soluções propostas, devem reger as atividades do empreendedor no objetivo por um mundo melhor.

Será que quero ser um Empreendedor?

Muitas das características evidenciadas são inatas, mas a verdade é que muitas também se aprendem. Por isso, fundamental não é ter nascido assim, mas sim trabalhar para lá chegar.

Existe em Portugal uma grande oferta de formações relevantes para o empreendedor, destinada a pessoas com diferentes graus de qualificação, de interesses e disponibilidades de tempo. Contacte entidades, públicas e privadas que trabalham estas matérias e verifique quais as formações que mais se adequam a si e ao seu projeto.

Procure associações empresariais, de desenvolvimento regional, escolas profissionais, institutos politécnicos, universidades, centros de formação profissional, IEFP, Academia de PME’s do IAPMEI, que o possam ajudar na obtenção de qualificações.

clique aqui

Guias de auto-formação

Evite os seguintes erros

Calcular mal o mercado e o setor

  • Nunca tente introduzir no mercado um produto ou serviço de que este não necessite.
  • Certifique-se que o consumidor está disposto a aceitar a sua ideia.
  • Procure saber se o setor em que vai investir está abrangido por legislação específica, quem é a sua concorrência e quais as potencialidades de crescimento.

Subestimar a concorrência

  • Procure estar sempre um passo à frente da sua concorrência.
  • Não se acomode com o primeiro sucesso sobre os seus concorrentes.

Investir de forma prematura

  • Não invista mais do que o necessário na fase inicial.
  • Reduza ao máximo os custos iniciais da sua empresa e invista mais apenas quando o
  • desenvolvimento comercial estiver assegurado.

Avaliar mal a rentabilidade previsível

  • Programar erradamente o início do seu negócio, esperando um retorno do investimento que pode não acontecer, pode condenar a sua empresa ao fracasso.

Não investir em recursos humanos

  • Embora possa depender de si para a gestão do negócio, não deixe de contratar os colaboradores necessários, com as competências, formação e perfis fundamentais para o sucesso da sua empresa.
  • Recorra aos vários incentivos para a contratação de colaboradores em situação de desemprego, diminuindo substancialmente os custos da sua empresa.

Não equacionar devidamente as questões jurídicas

  • Não negligencie o facto de alguns negócios passarem por um processo burocrático e da sua atividade se reger por legislação específica.